O PROJECTO

Contribuições, insultos, projectos de execução, mas principalmente donativos chorudos para:

blog_oprojecto@hotmail.com (com minúsculas)

sexta-feira, fevereiro 06, 2004

 

Violência

As palavras, os conceitos, as definições, as denotações, as conotações, são fugidias. Gostamos de jogar com elas, de brincar com o seu som, o seu significado. A palavra violência tem, sem dúvida, um significado muito mais amplo e rico do que o corrente, dos telejornais, das guerras e dos confrontos.
Gostei de ler o texto do Pedro. Concordo e aprendo, à medida que vou descobrindo as palavras que explicam e desmontam os mecanismos espaciais que nos aprisionam... Como é dito e muito bem, ao explorar o conceito de violência na arquitectura, «estamos num campo muito conceptual da arquitectura, teórico, mas nem por isso menos importante.» Não era necessário, embora compreenda, enumerar o rol de personalidades que partilham esta ideia. Pedro, bastam as tuas palavras.
Ainda assim.
Preocupa-me muito a falta de contacto e de referências mútuas entre a arquitectura dos arquitectos e a arquitectura de todos os outros. A comunicação é, cada vez mais, um tema fundamental na arquitectura. Infelizmente, ao arquitecto não são permitidas as veleidades do artista. Embora a teoria da arquitectura seja uma disciplina com uma autonomia considerável. Ao discutirmos (aqui) a violência na arquitectura, é muito importante que se perceba esse «sentido lato», esse significado que não é dicionalizável.
Quando transcrevi o significado de «violento», a entrada do dicionário, o objectivo foi alertar para essa conotação mais imediata. Em prol de uma clarificação que é devida ao leitor não especializado.

P.S.: A arquitectura é, infelizmente, em muitos contextos uma característica. Algo que se considera dispensável na concepção do ambiente urbano. Podemos aceitar a arquitectura como omnipresente, considerando a barraca auto-construída como uma expressão arquitectónica, por exemplo. Eu não vou nisso. A arquitectura, na sua comlexidade e exigência, é algo que escapa a muitas edificações. Transforma-se numa característica, algo que distingue. LAC

Comentários: Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

Arquivos

Junho 2003   Julho 2003   Agosto 2003   Setembro 2003   Outubro 2003   Novembro 2003   Dezembro 2003   Janeiro 2004   Fevereiro 2004   Março 2004   Abril 2004   Maio 2004   Junho 2004   Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]