O PROJECTO

Contribuições, insultos, projectos de execução, mas principalmente donativos chorudos para:

blog_oprojecto@hotmail.com (com minúsculas)

quarta-feira, fevereiro 04, 2004

 

Violência

O Pedro Jordão prometeu desenvolver a questão da violência na arquitectura. Ainda bem, gosto do Epiderme quando sai do seu domínio mais erudito e expõe mais abertamente a sua opinião. Por isso acrescentava uns pontos sobre a minha discordância, na perpectiva que isso ajude a resposta prometida.
1. Entendo que a violência na arquitectura diz respeito à sua condição de arte, que provoca essa incomodidade já referida. No entanto sei que a arquitectura não deve ser uma característica das construções de excepção, mas sim ser uma actividade apurada que se investe em toda a construção.
2. A violência não nos deixa a opção de ser indiferente. Obriga-nos a reagir. Isso é extraordinário em obras notáveis. Contudo é desgastante e contraditório da condição urbana exigir essa característica a todas as manifestações arquitectónicas.
3. Ocorre-me uma interrogação de outro tipo. Se o habitar é um processo de familiarização do ambiente, então essa violência que nos habita não será uma situação temporária? Não será o habitar um sucessivo domesticar do que nos violenta?
4. Deixo, pelo que vale, a definição de violento. Talvez ajude a mostrar porque tenho dificuldade em aplicar o conceito à arquitectura. LAC


do Lat. violentu

adj.,

que procede com ímpeto;
em que há emprego de força brutal;
veemente;
irascível;
arrebatado;
colérico;
fogoso;
tumultuoso;
intenso;
contrário à justiça ou à razão.


Comentários: Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

Arquivos

Junho 2003   Julho 2003   Agosto 2003   Setembro 2003   Outubro 2003   Novembro 2003   Dezembro 2003   Janeiro 2004   Fevereiro 2004   Março 2004   Abril 2004   Maio 2004   Junho 2004   Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]