O PROJECTO

Contribuições, insultos, projectos de execução, mas principalmente donativos chorudos para:

blog_oprojecto@hotmail.com (com minúsculas)

quarta-feira, março 10, 2004

 

artificial

É um desabafo impressionante, da DA. Daniela, não te preocupes. A cidade artificial é para quem quer, não é uma obrigação. O que conta continua a ser as pessoas, as suas relações. Para desanuviar as tuas tormentas, que melhor do que um excerto de Manuel Vicente? Está na revista NU #16 (Oriente). Parece que só se lembram dele quando é para falar de Macau, como uma coisa estranha e oriental, exótica, onde tudo se perdoa.

No outro dia estava no Algarve. Eu tenho lá um terreno onde nunca há de acontecer nada, mas tudo bem, tenho o terreno e gosto de lá ir. Da última vez, o carro ficou preso numa rocha. Era um dia de Verão, era tarde, mas ainda de dia. Eu, ainda por cima, tinha um braço partido, pensei:
- E agora como é que eu vou resolver isto? Será que eu cheguei ao limite das minhas possibilidades? Peguei no telemóvel e telefonei para o Automóvel Clube de Portugal. Chegou um homem. Tanto andámos, tanto andámos, que o carro saiu. Ficámos tão contentes e orgulhosos a olhar um para o outro, que eu queria dar-lhe uma gorgeta e ele não aceitou.
- Não quero gorjeta nenhuma, há tempos que não me divertia tanto.
Na volta vinha a guiar com um sorriso de orelha a orelha...
As pessoas estão muito desencorajadas, muito desvalorizadas, não não têm confiança em si mesmas e acreditam que a vida é tão complexa quanto querem crer que é.


Manda lá esses holandeses dar uma curva! LAC
Comentários: Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

Arquivos

Junho 2003   Julho 2003   Agosto 2003   Setembro 2003   Outubro 2003   Novembro 2003   Dezembro 2003   Janeiro 2004   Fevereiro 2004   Março 2004   Abril 2004   Maio 2004   Junho 2004   Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]