O PROJECTO

Contribuições, insultos, projectos de execução, mas principalmente donativos chorudos para:

blog_oprojecto@hotmail.com (com minúsculas)

quinta-feira, julho 29, 2004

 

A máquina de emocionar

Le Corbusier apelidou em tempos, durante um ataque de loucura ainda hoje por explicar, a casa como uma «máquina de habitar». É claro que a contradição dos génios faz perdoar todos os devaneios, pois quando definiu o Purismo a máquina já não se habitava: a máquina emocionava. Aqui penso que esteve mais perto da questão que interessa. Se pensarmos bem não há outro objectivo que o arquitecto persiga. Tudo com jogos de cintura para fazer acreditar que é a satisfação do cliente a meta a atingir. Nada disso, como sabemos. Todas as paredes traçadas; todos os vãos abertos; todos os ângulos previstos só têm como finalidade a emoção primitiva do futuro utilizador. Aliás, chamar utilizador ao habitante é um bom espelho do estado da arquitectura actual. O utilizador, como em user, e então Corbusier poderá ter tido razão antes de tempo. Voltando ao cerne de toda a problemática: um edifício que não emocione não serve. Não me serve, mas perdoem esta minha obsessão de observar o mundo através dos meus olhos. Em vez de «utilizador» deveríamos usar a palavra «espectador». Politicamente incorrecto, levantaram-se já as vozes da razão. A arquitectura não se vê, vive-se. O truque consiste em tornar a «vida» num fenómeno inteiramente estético. Como? Transformando algo tão bruto e agressivo como a construção em momentos de verdadeira revelação, quando a respiração nos atraiçoa e o batimento cardíaco perde o passo.

Comentários:
Como diria Hundertwasser, "a Arte pela Arte é uma aberração, a Arquitectura pela Arquitectura é um crime".
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

Arquivos

Junho 2003   Julho 2003   Agosto 2003   Setembro 2003   Outubro 2003   Novembro 2003   Dezembro 2003   Janeiro 2004   Fevereiro 2004   Março 2004   Abril 2004   Maio 2004   Junho 2004   Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]