O PROJECTO

Contribuições, insultos, projectos de execução, mas principalmente donativos chorudos para:

blog_oprojecto@hotmail.com (com minúsculas)

terça-feira, julho 06, 2004

 

O melhor mail de sempre

Este é, provavelmente, o melhor mail que este blogue já recebeu. Uma declaração apaixonada sobre intenções arquitectónicas.

«Se eu quisesse uma casa com...
-um estúdio para um pintor, ilustrador, fanático dos programas gráficos(computadores, muitos computadores), tarado por sofás "chesters" (ou seja, tarado por umas boas sonecas e noites sem ir ao leito matrimonial, seguidas de discussões conjugais) e que não abdica de, ("mínimo!" com ar indignado) 50 m2 ("onde é que ponho as minhas telas gigantes?" -respondo intimamente "na minha sala não, por favor") e, pormenor delicioso, com sauna adjacente;
-uma mezzanine, refúgio absoluto de uma biblioteca sagrada, de um portátil muito discreto a um canto, e de uma jornalista em fuga da crise de nervos com revistas que nunca vai conseguir ler sem estarem, no mínimo, com uma semana de atraso na actualidade;
-três quartos (um com closet obrigatório, que a gaja lê mas também é loira: são muitos sapatos, malas, roupa que não veste há anos mas insiste em guardar "porque é lindíssima e custou um balúrdio" (abençoadas traças que nos fazem repensar o lixo que temos). Outro para criança. Outro para o que der. Ou antes, para quem der.
-Uma cozinha alarvemente grande (tem de dar para o espaço exterior. A dona da São Bernardo não se importa que o canídeo entre nesta área, mas gosta de a enxotar como se se importasse quando a apanha lá);
-uma sala que NUNCA pode ultrapassar os 40m2 (SEM lareira: mulher prática não limpa cinzas, não corta lenha e instala aquecimento central);
-uma sala das máquinas (nalgum lado tem a criatura de se fechar e esconder dos olhares do mundo para a humilhante sessão esclavagista da roupa semanal que há para passar a ferro e lavar);
-convém ter casas de banho. A paixão é pelos espaços abertos, onde o olhar abrange (quase) tudo.

O espaço: um terreno lindo, com declive acentuado (a proprietária anda a tirar a carta de Caterpillars mas a família quer dá-la como demente e contratar profissionais).

Agora, o tema do mail: ando em pesquisa. Quanto me custa "comprar" um projecto? Cobram mais a clientes difíceis, indecisos e volúveis? Cobram ao m2? Ou à dose de criatividade?

Agora, o teste: quantos pisos? que tipo de distribuição de espaços propõe? Em geral, que materiais sugere? Adoro testes para me decidir sobre decisões. Compro CD's pelo grafismo da capa...

Importam-se de responder? Ou já na terceira linha decidiram que a sanidade mental demonstrada está aquém de uma resposta plausível? Se decidiram isso, decidiram mal. Mas posso pedir um favor? Importam-se de me indicar sites onde me possa deliciar com projectos? É que já gastei mais do que o orçamento previa em bibliografia...»
(PN)

É muito boa esta ideia que os arquitectos pudessem cobrar "à dose de criatividade". Temo é que ficasse aí muito profissional a trabalhar de borla.
Comentários: Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

Arquivos

Junho 2003   Julho 2003   Agosto 2003   Setembro 2003   Outubro 2003   Novembro 2003   Dezembro 2003   Janeiro 2004   Fevereiro 2004   Março 2004   Abril 2004   Maio 2004   Junho 2004   Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]